Siga mentindo, por favor

Então você vai à exposição do Andy Warhol pela primeira vez, sim, o grande Andy Warhol, e não é o quadro da Marilyn Monroe, as latas de sopa da Campbell ou o retrato do Mao Tse Tung que lhe comovem, mas o retrato de uma cadeira elétrica.

Electric Chair (1971) é uma série de cadeiras de diferentes cores. A que vi era lilás, no mesmo estilo das pessoas famosas – ou não tão famosas – pintadas por ele, e me causou esta comoção toda. Ela não me deixou triste, revoltada, na verdade, a cadeira me fez rir, e não foi pelo o que ela representa (obviamente), mas pelo contexto que me veio à cabeça.

A curadora pretendia conectar os trabalhos do Andy com o nosso cotidiano na era digital. Ela estava correta: Todo mundo é unânime em dizer que temos uma vida perfeita no computador. Mostramos que somos bonitos, ricos e felizes – e meu conselho é que continuemos nessa linha.

Vai soar muito Matrix, mas acredito que nossas mentiras digitais vão nos salvar. A “grande máquina” sabe onde estamos, com quem vamos, o que comemos, mas não tem muita idéia do que passa de verdade. Ela não nos vê brigando com as crianças para se acalmarem e tirarem uma foto. Ela não nos vê discutindo com o coleguinha para escolher um lugar para ir, mas alcança “aquele” selfie-sorriso.

A propósito, um parênteses aqui: eu AMO ver as pessoas fazendo selfies. Amo este antes/depois da foto. É divertidíssimo ver a velocidade em que o sorriso vem e se vai em um flash, é basicamente um Oscar por segundo!

É importante que sigamos mentindo para essa gente que tem o controle da forma em que comunicamos. Não nos damos conta, mas eles criaram este mundo virtual porque tinham dificuldades com o real. Ironicamente, a comunicação tem sido controlada por pessoas que por não saberem se comunicar diretamente trataram de reinventá-la.

E é por isso que acho mais que merecido: eles merecem nossas mentiras, mas nós não precisamos acreditar nelas. A cadeira elétrica de Andy Warhol é pop, cool, rica e famosa (assim como qualquer um online) mas não me representa no real – e espero que  não represente você também.

PS: O  Whitney Museum é um lugar super lindo e sempre tem grandes exposições disponíveis. A exposição do Warhol está supreendentemente completa e é fascinante ver sua genialidade ao vivo. Se você tiver a chance ou algum amigo que tenha a chance de visitá-la, faça chegar a palavra, Amém. 
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

Up ↑

lapieldelabatata

Bocetos, versiones, fragmentos de realidad · Textos por: Andrés Gómez O

The Daily Post

The Art and Craft of Blogging

%d bloggers like this: