The bearded woman

It started in the middle of winter. Almost every day, the two passed by  me on my way to the office. The mother carried the baby ahead, in a kangaroo. In the beginning the little one cried desperately, and I didn’t blame her —nobody wanted to have 32°F blow on their face. The mother, dressed... Continue Reading →

La mujer barbuda

Todo empezó en medio del invierno. Casi todos los días las dos pasaban frente a mí camino a la oficina. La madre cargaba la bebé al frente, en un canguro. Al comienzo la pequeña lloraba desesperadamente, pues nadie estaría feliz de tener aquél frío de 0 °C en la cara. La mamá, vestida de ejecutiva,... Continue Reading →

Mulher barbuda

Começou no meio do inverno. Quase todo dia, as duas passavam por mim, a caminho do escritório. A mãe carregava a bebê de frente, num canguru. No começo, a pequena chorava desesperadamente, afinal, ninguém estava feliz em tomar aquele frio de 0°C na cara. A mãe, vestida de executiva, tentava não se incomodar, mas era... Continue Reading →

Bread

“My dear, things have been so bad in here that I don’t want leave home.” I remember this phrase from Chico the very last time we saw each other when I went to Brazil. He was kindness personified, a genius artist with a mix of simplicity and a huge laugh. My first thought was the... Continue Reading →

Pan

“Nena, la cosa por acá está tan mala que no me dan ganas ni de salir de la casa.” Me acuerdo de esa frase de Chico la última vez que nos encontramos cuando fue a Brasil. Sentí una tristeza gigante cuando salí del bar donde estábamos. Él era la personificación de la bondad, un artista... Continue Reading →

Pão

“Menina, a coisa aqui está tão ruim que nem tenho vontade de sair de casa.” Lembro-me dessa frase do Chico, na última vez em que nos vimos, quando fui ao Brasil. Senti uma tristeza danada quando sai do bar em que nos encontramos. Ele era a gentileza em pessoa, um artista genial, de uma simplicidade... Continue Reading →

Narcissus

Every single day my kids look at me and say I’m beautiful. This weekend, I was in bed suffering from a hangover and feeling like death, and they brought me the same story. I always had this difficulty of taking compliments. Freud could surely explain it, but understanding how someone saw something nice in me... Continue Reading →

Narciso

Todos los días mis hijos me miran y me dicen que estoy bella. Este fin de semana, por ejemplo, estaba de resaca, en la cama, más muerta que viva, y ellos vinieron con la misma historia. Siempre tuve mucha dificultad a la hora de aceptar elogios. Freud seguramente tendría una explicación para esto, pero esa... Continue Reading →

Narciso

Não tem um dia em que meus filhos não me olhem e me digam que estou bonita. Este fim de semana, por exemplo, eu estava de ressaca, na cama, no melhor estilo abandonada às traças e de novo eles vieram com essa história. Sempre tive muita dificuldade de aceitar elogios. Freud seguramente teria uma explicação,... Continue Reading →

Powered by WordPress.com.

Up ↑